sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Açúcar ou adoçante?

Açúcar ou adoçante?

Em prática, não fiz nada . Liguei o som e deixei que uma trilha de um filme acompanhasse nossa noite. Ele entrou, tirou o terno e jogou-o no sofá como era de costume, sentou-se e, assim que pisei na sala, olhou-me de baixo à cima tentando desvendar o que tinha por baixo daquele meu vestido preto. Dei meia volta, deixando que ele me analisasse por inteiro, e então sentei-me em seu colo. Desabotoei os dois primeiros botões de sua camisa e dei-lhe o primeiro beijo, o primeiro daquela noite , que certamente terminaria com um cheiro de café vindo da copa. Ele levantou-se comigo em seu colo e disse:

_ És à mais bela criatura que meus olhos podem ver.

Respondi com um sorriso tímido, e os olhos em sua boca. Ele colocou-me em pé e sugeriu uma dança. Ah... a noite estava propícia para os amantes . Não digo por mim , nem por ele , mas pelo ar parisiense que embriagava toda cidade. Dançamos por dez , não , digo, trinta minutos , ou poderia ser uma(1) hora. Bem , não me lembro do duração do tempo, só dos seus olhos a olhar meus pensamentos. Depois da dança, sentamos para jantar, como nos filmes e na minha imaginação. Certamente, esse era o amor que cabia em meus sonhos, pelo menos por alguns instantes. Ah .. a janta . Ele me conhecia, sabia que eu não possuía a prática da culinária, ao contrario dele, que sempre preparava as mais deliciosas receitas. Mas a surpresa era minha , e eu que tivera que preparar nosso jantar . Confesso , liguei para o restaurante mais chique das redondezas e encomendei a degustação. Obviamente não estragaria nossa noite por causa de alguma receita mal preparada.

Ele foi acendendo todas as velas e apagando às luzes, a música nos rodeando , e logo sentamos à mesa . Rimos , comemos , relembramos , brindamos com vinho à mais um dia de amor . Lembramos do nosso primeiro encontro: eram 17 horas e eu estava sentada na areia observando o mar e o céu, com os olhos cheios de água querendo chorar por outro alguém, quando um rapaz sentou do meu lado e disse “_ um lindo dia para se apaixonar, não acha?” .Foi a cantada mais brega que já ouvi na minha vida , e ele mesmo concorda com isso, mas havia funcionado.

Acabamos o jantar, brindamos mais e mais vezes ao amor , hoje , ao nosso especificamente. Troquei o cd. Dançávamos agora ao som de Edith Piaf . O que nos levou a crescentes sensações . Fomos caminhando entre beijos , sorrisos , suspiros , mãos e pele . Já no corredor desabotoei sua camisa por completo, ele soltou meus cabelos, enquanto beijava-me o pescoço, e conseguiu desvendar parte do que estava por baixo do pretinho básico feminino . Chegamos ao quarto, e os mais altos tons de Piaf já se tornavam baixos diante dos sons que nossos corpos faziam. Não sabíamos que horas eram , e assim amamo-nos com paixão pelo tempo que permitimo-nos. Em cada ação dizíamos com nossos corpos e olhos, sublimes frases de amor, capazes de deixar muitos poetas boquiabertos.

Já deitados , agora com a leveza de um respiração infantil , olhávamos um para o outro e antes que um “ eu te amo” surgisse de uma das bocas , o sol adentrou a janela do quarto em sua forma mais bela e disse por nós . Ele se levantou e soltou a primeira frase de um novo dia que se iniciava :

“_ açúcar ou adoçante ? ”

Dominique Arantes

7 comentários:

May Aguiar disse...

Genteee,não que não acredite nisso.mas diante do lido,preciso perguntar : isso tudo saiu realmente da sua cabeça ?
hahahah...caraca ,como é bom exercitar a imaginação...como é bom encontrar na escrita um momento de desenvolvimento dos pensamentos ou da criatividade. Creio mesmo que essas palavras sejam suas e folgo em saber que estás cada vez mais madura para isso. (escrever) Tomara que vc,tds nós tenhamos sempre um "belo dia para se apaixonar" tomara que nossos olhos não se seguem e não nos deixem ver o Novo. que venham noites ao som de Piaf,que venham dias de chuva com clarice (esse é meu) hahahah que venha o novo.seja com açucar,ou adoçante!
;)
Arrazou Leka!
Bjs e cuide-se sempre
=p
love you baby!

d.liberano disse...

dods,
eu te disse via msn, adorei!
somos o que escrevemos
ou no que escrevemos
colocamos o que seríamos
se fossemos
o que somos?

complexo
e lindo
piaf e café
ahhhhh
bjoooo

Espaço Feliz disse...

cara Arantes
Adorei seu texto.
Prefiro açúcar, tenho que assumir.
Inclusive com mto açúcar, que amargo não é mto a minha praia...=p
Em falar em praia...nda melhor do que uma paisagem perfeita pra ocupar o lugar das palavras...é vendo o Sol, que somos só sensações e verdadeiros, pq nossos impulsos não só impulsos,mas reflexos do que queremos e pensamos...um diálogo com os olhos e a respiração...o silêncio ocupando o medo de não saber o que fazer...e o riso é a culpa da entrega.
Saudades linda...não sei se seus textos são reflexos de suas transformações, ou se são a descoberta do que você sempre sentiu e pensou mas não disse.
De qualquer forma, são lindos...e eu adoro ler,refletir e escrever.
Você me inspira, obrigada por isso...por me ajudar a refletir e a me encontrar.
Gostoso nadar nesse mar que você me dá aqui.
Beijokasss linda
e saudades!!!

Anônimo disse...

Eu prefiroo açucar!!!!

Adorei !

amo vc!

beijus meu doce de amora!!!!

Lucas

Anônimo disse...

tava fuçando o orkut e encontrei o seu... fiquei curiosa qnd vi o link do seu blog e então cliquei! ja li desabafos, reflexos ou melhor, poesia... e pode ter certeza q vc ta nas melhores!!

muito boa organização psicólogica e criatividade.. parabenss!!

abraços...

Camy disse...

Migaaa...

o que foi isso?
me surpreendi..Nossaaa
fikei ate com vontade..
de pedir o açucar..uahahahahha
to brincando!
D+...Mt bom!

LOVE YOU!!

Bjssssssssss

d.liberano disse...

vamos atualizar???
assim ná dá!
o meu adoçante já acabou!
anda aí!
bjo!