segunda-feira, 21 de abril de 2008

verde e idades

Só o mar

Falava no silencio do vento

Sem medo


A areia ficava

Ainda grudada nos corpos

Cigarros no chão

Dois copos ao lado


Sem nada ,

Sem medo de ser

Contudo ,

Sem se perder


Só sendo.

Perdendo o medo,

E assim sem nomear

Sem ser isso ou aquilo

Mas estando assim ou daquele jeito


Alguns te colocam no céu

Outros te dizem mil ofensas

No meio de tudo :

Você.


E você ?

O que é?

O que quer ?

Não, não precisa saber.


No Sentir de cada momento

Permitindo às sensações

Eles se encontram em si.


É o mar que já silencia

É o vento que sussurra estados

E eles decidiram viver , de verdade.


Dessa vez, em verdades.



Dominique Arantes

5 comentários:

May Aguiar disse...

"Dessa vez, em verdades."
a melhor frase ,rs!
que seja sim ,enfim tudo de verdade ...que possamos nos permitir e enfim conseguir viver das maravilhas que as verdades podem nos trazes ,contruir tudo em verdade ...adoro!rs
ah,enfim,adorei ....arrazou ..
=p
que os momentos melhores momentos sejam reais e inteiros contruidos em verdades...
e por falar em verdade,
tenho duas pra contar ..



thã thã thã


a primeira :



Amo-te



rs (novidade,né?)





e a segunda...






lalalálá




tô com saudades!

filho da suzy disse...

que bonito, Dominique. Não sabia dessa sua vertente p escrita!rsrs estou lendo vc toda, ok?
bjô!

Espaço Feliz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Espaço Feliz disse...

"Dessa vez, em verdades."
Relacionar-se com o mar, nela n�o cabe mentiras...viv�ncia insegura, fr�gil, aventurosa...
Momentos s�.Sussurros dos ventos. Onda.� s� voc�.
E � t�o pouco.
Falta ar.
Falta amor e verdade.
Falta sentir.Falta se encontrar.
Falta assumir...o q o sil�ncio diz.
Mas corpos com areia, no m�nimo s�o uma grande curiosidade.
Beijosss meninovski

d.liberano disse...

momento auto
bio
gráfico