sábado, 19 de setembro de 2009

Ser meu

Eu queria sorrir.
Mesmo com tudo isso eu poderia sorrir.
Mas dói. No meio desse turbilhão de informações sou coisas que não são as minhas coisas . São de outros. E quando vejo , não me vejo mais.
Quem é aquele ser estranho no outro lado do vidro?
Olhos arregalados , olhar poderoso ,seguro..
Prestes a desabar.
Porque cair é muito fácil.
Desabar no precipício , é como uma virgula pra quem está tão longe de si.
Por que tão longe?
Volta pro seu lugar , quem te levou até ai ?
Volta. A passada é lenta. Ainda não consigo enxergar o chão.
Como as folhas de uma amendoeiras, às vezes vou sendo levada pelo vento ,
Sem rumo , só indo onde esse me guiar.
Mas ele não quer me aterrizar no meu lugar inicial. No meu eu , eu.
Verdadeiro. É meu último golpe .
Vou ser o ser que quiser. Sei que é preciso sangrar.
Mas meus curativos já acabaram. Prefiro , por hora , não arriscar saltos tão altos.

Dominique Arantes

Um comentário:

Espaço Feliz disse...

Ai, você.
Você...
Você tem um sorriso tão bonito.
Verdade, não estou mentindo.
Seu sorriso...
Sei lá...é bonito.
Por quê fechou? Não fecha. Abre.
É bonito. Assim. Melhor que Monalisa.
Bobo? Eu?
É o seu sorriso serve mais que curativo.
Esqueço as marcas. Lembro do eu.
Lembro de mim.
Lá fora, o Sol continua bonito.
Aqui dentro, abre a janela
que você vai ver tudo mudar.
Como assim?
Bobo? Não sou eu.
É o seu sorriso.
Lembra de mim, que eu preciso disso...
Do seu sorriso.
Será que com um abraço consigo te recompensar?
Ai, você com esse...